*Saúde Total do Trabalhador

O conceito de saúde no local de trabalho tem tomado cada vez mais importância nos fóruns internacionais. Existe uma tendência mundial que o empregador tem tido consciência que investir na promoção da saúde vai além das medições restritas à Higiene Ocupacional ou realização de exames periódicos: é um programa amplo, com integração entre segurança e saúde ocupacional, abrangente também às áreas de responsabilidade social e psicossocial no ambiente de trabalho.
A NIOSH – National Institute for Occupational Safety and Health (Instituto Nacional para Saúde e Segurança Ocupacional) criou o Total Worker Health – TWH (Saúde Total do Trabalhador), que é definido por um conjunto de políticas, programas e práticas de proteção para integrar segurança e saúde dos trabalhadores, através da promoção de um conjunto de esforços de prevenção contra danos e doenças ao trabalhador.
Os programas de proteção à saúde e segurança tradicionais têm se concentrado principalmente em garantir que o trabalhador esteja protegido contra os riscos existentes no seu ambiente de trabalho; entretanto, o conceito TWH estabelece que o trabalho em si é um determinante social na saúde do trabalhador e que fatores relacionados com o emprego, como salários, carga horária de trabalho, ritmo de trabalho, estresse, interações com colegas de trabalho, locais de trabalho, dentre outros, podem ter um impacto significativo sobre o bem-estar dos trabalhadores, suas famílias e comunidade onde vivem. Assim, o TWH explora oportunidades para orientar as condições de trabalho.
Estudos comprovam que muitos profissionais de saúde e segurança, assim como os próprios trabalhadores, já vinham suspeitando que fatores de risco no local de trabalho podem contribuir para problemas de saúde anteriormente desconsiderados. Por exemplo, existem fatores de risco relacionados com o trabalho para variações anormais de peso, desordens de sono, doenças cardiovasculares, depressão e outras condições de saúde. Uma vez reconhecendo essas relações emergentes, a abordagem TWH e concentra em como os
fatores ambientais do ambiente de trabalho podem mitigar e até melhorar a saúde geral do trabalhador, extrapolando as preocupações tradicionalmente abordadas no âmbito de saúde e segurança do trabalho.
Este Programa lançado pela NIOSH em 2011 apoia o desenvolvimento e adoção de pesquisa inovadora e melhores práticas para melhorar a saúde e segurança do trabalhador com foco primário no local de trabalho. Sua abordagem integra intervenções nestes locais, com atividades que promovam o bem-estar geral dos trabalhadores. O embasamento científico para tal foi publicado em 2012, num compêndio de três artigos sobre ciência e a prática da integração da proteção e promoção da saúde.

Manter a segurança do trabalhador é fundamental para promover a Saúde Total do Trabalhador

Para garantir as condições de trabalho seguro e saudável e preservar os recursos humanos de uma empresa é reconhecido que o foco deve ser sempre na Saúde Total do Trabalhador.
Para alcançar bons resultados com este conceito amplo, programas de trabalho eficazes que mantenham e melhorem a saúde do trabalhador devem primeiro considerar os princípios fundamentais de segurança e saúde ocupacional (fazer o básico primeiro). Somente após de garantidas essas salvaguardas no local de trabalho, as organizações devem passar para um segundo momento, em direção a um estado de saúde geral, mais amplo, do trabalhador.
Estas políticas incluem vinte componentes, que são princípios orientadores de proteção necessária aos trabalhadores, que uma vez estabelecidos fazem com que as organizações tenham uma abordagem mais segura e efetiva no âmbito da segurança e saúde ocupacional, bem-estar e ambiente psicossocial do trabalho em níveis aceitáveis, levando o local de trabalho a uma condição mais segura e saudável ao trabalhador.

Controle de riscos e exposições

  • Produtos químicos;
  • Agentes físicos;
  • Agentes biológicos;
  • Fatores psicossociais;
  • Fatores humanos;
  • Avaliação e gestão de riscos no ambiente de trabalho.

Organização do trabalho

  • Prevenção de fadiga e stress;
  • Prevenção de rotinas extenuantes de trabalho;
  • Gestão de horas extras;
  • Trabalho saudável em turnos;
  • Redução de longos turnos de trabalho;
  • Acordos de trabalho flexíveis;
  • Refeições adequadas e pausas para descanso.

Construir um ambiente sustentável

  • Qualidade do ar saudável;
  • Acesso para opções de alimentos saudáveis a preços acessíveis;
  • Instalações sanitárias seguras e limpas;
  • Instalações de alimentação seguras, limpas e equipadas;
  • Acesso seguro ao local de trabalho;
  • Ambientes projetados para melhor acomodar as diversas necessidades dos trabalhadores.

Liderança

  • Compromisso compartilhado de saúde, segurança e bem-estar;
  • Envolvimento de gerentes de suporte, supervisores e executivos;
  • Responsabilidade pela tomada de decisões;
  • Engajamento e significância do trabalho;
  • Respeito e reconhecimento do trabalhador.

Compensação e benefícios

  • Salários adequados e prevenção de roubo;
  • Avaliações de desempenho equitativas e promoção;
  • Programas de saúde;
  • Benefícios de compensação dos trabalhadores;
  • Plano de saúde e seguro de vida;
  • Planejamento de aposentadoria e benefícios;
  • Prevenção de doenças crônicas;
  • Acesso confidencial e de qualidade a serviços de saúde;
  • Carreira e desenvolvimento de competências.

Apoios comunitários

  • Projeto Comunidade Saudável;
  • Opções de moradia segura, saudável e acessível;
  • Ambiente seguro e limpo (qualidade do ar, da água e níveis de ruído);
  • Acesso para espaços verdes e não motorizados;
  • Recursos de qualidade e bem-estar a baixo custo.

Mudanças demográficas da força de trabalho

  • Acompanhamento do envelhecimento da força de trabalho e de trabalhadores idosos;
  • Acompanhamento da população de trabalhadores vulneráveis;
  • Acompanhamento de trabalhadores com necessidades especiais;
  • Verificação de disparidades na saúde ocupacional.

Questões de política

  • Informação de saúde e privacidade;
  • Oportunidades iguais de emprego;
  • Família e licença médica;
  • Extinção do bullying, violência, assédio e discriminação;
  • Prevenção de trabalho estressante, com práticas de monitoramento;
  • Políticas organizacionais de trabalho;
  • Promover o envelhecimento produtivo.

Novos padrões de emprego

  • Contratação e subcontratação;
  • Combate ao emprego precário;
  • Locais de trabalho multi-empregador;
  • Reestruturação organizacional e fusões;
  • Segurança financeira do trabalho.

É evidente que algumas empresas brasileiras (geralmente as de maior porte) já vêm adotando ações no sentido de promover a Saúde Total do Trabalhador, e a tendência é que essa iniciativa se popularize cada vez mais, atingindo todos os níveis de trabalho e emprego.
Alguns exemplos práticos de abordagem TWH compreendem: reorganização ou redesenho dos layouts e ambientes de trabalho visando respeitar condições físicas, psicológicas dos trabalhadores (tratado pela Ergonomia), tornar acessíveis consultas ergonômicas dos locais de trabalho, reduzir o stress no trabalho com a implementação de políticas organizacionais e de gestão que visem conceder maior flexibilidade e controle dos horários pelos trabalhadores, treinamento aos supervisores sobre abordagens para reduzir condições de trabalho estressantes e intervenções de construção de competências na redução de estresse de todos os trabalhadores.

Fonte: http://www.cdc.gov/niosh/twh/totalhealth.html

boxcolunistas-patricia