Tratar a qualidade da energia elétrica reduz o consumo? Talvez este seja um bom caminho.

A qualidade de energia é visto como um insumo necessário para o dia a dia de empresas e comércio, além de também ser importante para a vida de um ser humano.
Entretanto,  toda vez que se fala em qualidade de energia elétrica, se pensa logo em parada de máquinas, queima de placas e com isso uma série de perdas de produção que acabam aumentando o custo de um determinado produto, porém é possível avaliar a economia de energia através da qualidade de energia.
Vamos tentar avaliar um aspecto.
É sabido que a presença de harmônica em uma instalação elétrica impõe a circulação de correntes de frequências múltiplas da frequência fundamental pelo circuito, e também é sabido que estas correntes harmônicas são prejudiciais ao circuito do ponto de vista em geral.
Pois bem, se avaliarmos a circulação destas correntes harmônicas nos condutores, veremos que eles sofrem um aquecimento acima do normal, resultando em aumento das perdas, estas correntes circulando por um transformador também aumentam sua temperatura, o mesmo acontece com motores e indutores.
Este aumento de temperatura é normalmente conhecido como PERDA JOULE, e se é PERDA, não se aproveita, portanto se eliminarmos as harmônicas, teremos uma redução das perdas, consequentemente a energia requisitada será menor e, com isso, há uma redução do consumo da energia em geral.
É fato que o tratamento da qualidade da energia não tem como foco principal a economia da energia, mas traz como benefício agregado. Está aí, então, um caminho a se pensar.
boxcolunistas-edson