Mudanças na ABNT NBR 5419 e melhorias para a segurança

Em 22/05/2015 foi publicada a nova ABNT NBR 5419; no formato de uma série de normas, a referência brasileira para Proteção contra descargas atmosféricas agora conta com quase 400 páginas divididas em partes, como se segue:

  • Parte 1 – Princípios gerais;
  • Parte 2 – Gerenciamento de risco;
  • Parte 3 – Danos físicos a estruturas e perigos à vida;
  • Parte 4 – Sistemas elétricos e eletrônicos internos na estrutura.

Esta estrutura da nova norma brasileira lembra bastante a referência internacional IEC 62305 – Protection against lightning (Proteção contra raios), que contém exatamente as mesmas partes.

A primeira parte da norma trata de premissas gerais a serem consideradas para o projeto de SPDA e Aterramento.

A segunda parte é o grande destaque da nova norma, estabelecendo os requisitos para análise de risco do projeto de SPDA e Aterramento, não apenas para definição do nível de proteção da instalação, mas trazendo diretrizes sobre medidas de proteção que devem ser tomadas para uma proteção mais efetiva de pessoas e instalações, dentro da tolerabilidade.

A terceira parte conserva boa parte do escopo geral da norma antiga, aplicável a projetos, instalação, inspeção e manutenção do SPDA e Aterramento, além de medidas mitigadoras para controlar tensão de toque e passo proveniente de descargas atmosféricas. Houveram mudanças neste aspecto quanto a materiais de condutores de captação e descida, procedimentos nos testes de continuidade e arquitetura de interligação dos condutores de descida.

A quarta parte da norma trata basicamente de aspectos gerais ligados à compatibilidade eletromagnética e medidas de proteção contra surtos atmosféricos para equipamentos elétricos e eletrônicos, nas fases de projeto, instalação, inspeção, manutenção e ensaio. Entretanto, cabe ressaltar que a parte de interferências eletromagnéticas e seu controle e proteção não é o objetivo da norma, cabendo consultar outras fontes, como a ABNT NBR 5410 e IEC 61000.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Sem sombra de dúvidas, principalmente a parte 2 da nova norma ABNT NBR 5419, sobre Gerenciamento de Riscos, é um grande ganho para segurança no projeto de SPDA e Aterramento, não apenas pela análise de riscos, mas principalmente pela avaliação de medidas mitigadoras de controle do risco, preservando a saúde e segurança de pessoas e a integridade de instalações e estruturas.

 boxcolunistas-patricia