Bom Jesus da Lapa recebe maior parque solar da América Latina

Empreendimento da italiana Enel usa mais de 500 mil painéis

O maior parque solar fotovoltaico do país está na Bahia. Com capacidade instalada total de 158 MW foram inauguradas oficialmente nesta quinta-feira (28), pela italiana Enel Green Power, as usinas Bom Jesus da Lapa (80 MW) e Lapa (78 MW).

Localizadas no município baiano de Bom Jesus da Lapa, o Parque Solar Lapa começou a operar no mês de junho e já atingiu sua capacidade plena de geração de energia, transformando a região em que nada se plantava em uma grande fazenda de placas solares – que captam a luz do sol e a transformam em energia.

“Em Bom Jesus da Lapa temos um sol com qualidade de intensidade que é um dos melhores recursos do mundo. Encontramos também uma terra que não tem uma vocação agrícola forte, o que evita a competição com este setor e também estamos em um município onde os caminhos ficam próximos das linhas de transmissão, o que permite um escoamento melhor desta energia. Estas foram as razões fundamentais para a escolha do lugar”, destacou o presidente da Enel no Brasil, Carlo Zorzol.

As plantas geram energia suficiente para atender por um ano as necessidades de consumo de pelo menos 166 mil residências, evitando a emissão de cerca de 198 mil toneladas de CO2 na atmosfera. São mais de 500 mil painéis de geração de energia fotovoltaica instalados próximo à entrada da cidade.

Um total de U$S 175 milhões foram investidos na implementação do sistema, que é direcionada para o abastecimento do sistema nacional. Na época das obras, foram gerados 1,2 mil postos de trabalho, 44% deste montante foi ocupado pela mão de obra local.

A empresa está agora na expectativa da aprovação de viabilidade técnica dos seus projetos que foram inscritos para participarem no próximo leilão de energia que acontece em dezembro. Apesar de não precisar – por questões competitivas – os municípios baianos onde estes investimentos devem ser feitos, Zorzol garante que há planos de trazer mais projetos de energia solar e eólica para a Bahia. De 2013 para cá, desde que foi implantada a primeira usina de energia eólica da Enel, foram investidos cerca de U$S 2 bilhões no estado, que concentra o maior volume de recursos concentrados na Região Nordeste.

Ao todo são nove parques eólicos e solares, com capacidade que chega a quase 950 MW. Só dois deles devem ficar prontos até o final do ano, um de energia solar em Tabocas do Rio Velho (Horizonte), e outro de energia eólica no município de Morro do Chapéu.

“Nós temos um bom potencial de projetos em usinas solares para o próximo leilão. Quase metade da nossa capacidade está na Bahia. A Enel tem participado de todos os leilões que aconteceram no Brasil para fontes renováveis desde 2010. A gente está trabalhando para participar no próximo leilão. Os projetos estão todos basicamente no Nordeste e a Bahia está incluída nisso”, explica Zorzol.

Solução
O governador Rui Costa participou da cerimônia de inauguração ontem e disse que a geração de energia solar no semiárido transformou o que era problema em solução para gerar empregos e desenvolvimento na região. “Diferente de outros lugares do mundo, de onde se tira essa energia do litoral, aqui a nossa força está no semiárido. Traz desenvolvimento, renda e oportunidade de emprego para um contingente de pessoas que não viam possibilidade de produzir na agricultura. Hoje, com esse projeto, além de viabilizar energia limpa para o Brasil nós estamos gerando possibilidade de renda e emprego”.

Para o prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro, a cidade da Romaria se transformou também na cidade da energia.

“Nós somos a terceira maior romaria do Brasil e a primeira do sertão, a cidade cresceu em função disso. Todos que vinham para cá reclamavam do sol e do calor. Nunca imaginaríamos que o sol que tanto nos castigava tornaria a geração de energia solar o nosso segundo maior vetor de crescimento. Estas novas usinas abriram a porteira para que outros projetos possam chegar ao município após os próximos leilões”, afirmou o prefeito.