Bahia terá novo complexo eólico

A Itaguaçu da Bahia Energias Renováveis S.A. (Iber) dará agora em janeiro o pontapé inicial para a construção de dez parques eólicos no estado. No próximo dia 25, a holding irá receber as propostas das empresas ou consórcios interessados na fabricação e fornecimento de 140 aerogeradores para o complexo, localizado em Itaguaçu da Bahia e Gentio do Ouro. O vencedor da concorrência ficará encarregado também do transporte, seguros, montagem completa dos equipamentos, operação e manutenção do empreendimento, dentre outros serviços. A Iber dispõe de um orçamento de R$ 1,429 bilhão para o projeto. No entanto, vence a disputa quem oferecer o menor preço de custo de energia comercializada. “Vamos assinar o contrato com o vencedor da licitação em março. A entrega e o início da montagem dos aerogeradores estão previstos para o primeiro semestre de 2017”, diz Marcus Vinicius do Nascimento, diretor-técnico da Iber. O Complexo Eólico Itaguaçu da Bahia entrará em operação comercial em abril de 2018 e terá uma capacidade de 280 MW (megawatts). “A capacidade do empreendimento é quase a mesma da Usina Hidrelétrica de Três Marias, em Minas. A energia gerada irá atender 720 mil famílias”, diz o diretor.

Linha de transmissão

O Complexo Eólico Itaguaçu da Bahia vai ocupar uma área de 14.381,55 hectares em uma região com um dos maiores potenciais de produtividade de energia eólica do país. “Os ventos ali são unidirecionais, têm velocidade constante”, diz Marcus Vinicius do Nascimento. O complexo é formado pelos parques eólicos Itaguaçu da Bahia, Santa Luiza, Santa Madalena, Santa Marcella, Santa Vera, Santo Antônio, São Bento, São Cirilo, São João e São Rafael. A energia gerada pelo complexo será escoada através de uma linha de transmissão de 230 KV denominada LT Itaguaçu – Gentio do Ouro II, com 36 km de extensão.

Fonte: A Tarde