Porque acontecem acidentes fatais com pessoas experientes, mesmo com programas de segurança eficazes?  Parte 1

A maioria dos acidentes fatais com eletricidade em indústrias envolvem profissionais experientes, mesmo possuindo programas de segurança que parecem ser eficazes, seguindo as melhores práticas.  

Um comitê do governo americano, levantou na década de 1990, as causas destas fatalidades, analisando 323 fatalidades. Neste estudo, foram analisados onze indicadores que poderiam ser considerados fundamentais num programa de segurança que poderia evitar estes acidentes.

Nesta coluna, e nas seguintes, vou comentar cada um dos onze pontos levantados pelo estudo, sob meu ponto de vista.

1 – Assumiram que estavam seguros porque tinha um programa por escrito.

  • Em 80 % dos casos as empresas possuíam algum programa de segurança por escrito.

Normalmente os programas de segurança e os procedimentos de segurança são elaborados por pessoas que não estão diante dos riscos no dia a dia, pois aqueles que se expõem aos riscos não tem tempo, ou são considerados simplesmente que devem seguir os procedimentos. Em muitos casos, estes programas são elaborados utilizando referência de outros, ou mesmo normas sem se preocupar com a realidade da própria instalação, a cultura e costumes. Quantas vezes estes programas foram copiados de outras empresas, ou simplesmente elaborados para serem apresentados para uma eventual obtenção de certificados empresarias?

Os programas de segurança de cada empresa são únicos, e não se pode simplesmente ser utilizado os programas de outros, como uma tese ou monograma acadêmica. Cada instalação possui sua particularidade que deve ser avaliada. Cada empresa tem a sua cultura administrativa com os seus princípios e valores que podem não ser condizentes com os procedimentos elaborados pela outra empresa. O local de trabalho pode diferir de empresa para empresa. As condições climáticas, as condições de conservação do equipamento e instalação, a tecnologia de proteção do sistema elétrico, a qualificação do pessoal que se expõe ao risco, idade do equipamento, tem as particularidades importantes para elaboração de um programa de segurança.

A preocupação de segurança na concepção do projeto como aplicação de tecnologias para redução do risco, avaliação da condição para manutenção é o início de tudo.

E aquelas instalações que já existem com tecnologias anteriores, ou aqueles concebidos de menor custo com barramentos expostos, por exemplo. Estes requerem maior atenção na elaboração do programa de segurança.

Para completar, deve ser avaliado o programa de manutenção do equipamento e instalação. Se o programa de manutenção, não só o planejamento, mas a qualidade da manutenção deve ser incluída no programa de segurança.

Possuir um programa por escrito simplesmente, não garante que o programa é eficiente. Os procedimentos de segurança começam com uma análise de risco e depois deve ser registrado por escrito, e revisto sempre.

2- Assumiram que a segurança está sob controle porque designou uma pessoa responsável.

  • Em 80 % dos casos as empresas haviam designado uma pessoa responsável pela segurança.

O simples fato de ter uma pessoa designada responsável não garante a segurança dos outros. A segurança deve ser o princípio de cada trabalhador envolvido no serviço e cada um deve ser responsável pela sua própria segurança. Isto não significa que a responsabilidade é só do trabalhador, mas que ele tenha esta consciência que ele possa trocar ideias com os seus colegas e supervisor e ter uma colaboração mútua. Permitir que ele possa executar os trabalhos cuidando da sua própria segurança. Sem dúvida, uma pessoa designada pela segurança é muito importante para servir como guardião, para alertar o pessoal envolvido no trabalho, para não desviar do plano previamente elaborado. Mas, o mais importante é o pessoal envolvido no trabalho, aqueles que se expõem aos riscos.

A responsabilidade sobre segurança não pode ser designada, nem transferida para uma pessoa responsável ou terceiro. Se tiver um programa, um planejamento adequado com participação de todos os envolvidos, e que todos concordem com o plano, pode ser designada uma pessoa que vai cuidar deste planejamento, mas não pode ser considerada como responsável pela segurança.

O responsável pela segurança deve ser o coordenador, o maestro para que todos possam trabalhar de forma mais consciente. A empresa, ao designar simplesmente o responsável, seria irresponsável. Ela deve garantir o trabalho em equipe, sob coordenação de uma pessoa responsável.

boxcolunistas-tomiyoshi