Sabemos que a energia elétrica é importante e participa da maioria das situações de conforto, produtividade, segurança e qualidade. A evolução em busca destes quesitos passa, invariavelmente, pelo aumento da automação. E esta automação tem uma dependência cada vez maior da energia elétrica com qualidade.

Já citamos em outros artigos, a importância da energia com qualidade e os problemas causados pelos circuitos de automação na própria energia, como é o caso de distorções harmônicas, surtos etc.

Este artigo tem o objetivo de comentar um conceito que vem sendo adotado pelas principais empresas de automação já há algum tempo, mas que ainda não faz parte do planejamento de ampliação ou automação. Trata-se da sala de condicionamento da energia elétrica ou como é popularmente conhecido, “Sala Técnica“, onde o sistema de alimentação de cargas críticas é tratado para minimizar os efeitos dos distúrbios que a energia elétrica apresenta.

Antes, vamos apresentar alguns detalhes desta necessidade. Os dispositivos de comando eletroeletrônicos, devem ser alimentados por uma energia elétrica que seja o mais próximo dos parâmetros definidos como padrão, ou seja, frequência constante, tensão constante e deformação da senoide nula; além da ausência de surtos transitórios ou ruídos.

Entretanto, sabemos que esta condição é quase impossível de se obter nos dias de hoje. Sempre haverá uma distorção harmônica, um surto causado por descargas atmosféricas, uma variação de tensão por um curto circuito, ou o chaveamento de uma carga mais elevada e assim por diante. Diante deste cenário, o ideal seria tratar a energia elétrica que é fornecida a um determinado grupo de cargas e seus sistemas de controle, mas o custo deste tratamento seria um tanto quanto grande, dependendo das potências das cargas. Por exemplo, condicionar e proteger um grupo de cargas de 800KVA teria um custo relativamente elevado.

Então surge o conceito de SALA TÉCNICA, onde o que se trata é a energia que irá alimentar os sistemas de controle da automação, ou seja, CPU, CLP, CNC etc. Neste caso, o investimento é menor e a solução atinge o objetivo quase que na sua totalidade.

Estudos mostram que os principais problemas em uma linha de produção são causados por perda de sincronismo, perda de set-up de máquinas e má interpretação dos comandos. Esta perda, que reflete em perda financeira na maioria das vezes, é causado pela interrupção do controle de um sistema a automação na presença de um distúrbio que ocorre na rede elétrica. Então, ao se tratar a energia elétrica que alimenta os controles, teremos uma segurança de menor perda possível na ocorrência de algum distúrbio da energia elétrica.

Mas o leitor deve estar perguntando: O que eu tenho que colocar nesta sala técnica? A resposta não é simples, mas tentarei dar um direcionamento para que você projetista, instalador ou mesmo responsável pela obra, possa tirar suas próprias conclusões.

Os principais distúrbios da energia elétrica são: Variação da forma de onda (frequência e amplitude) e alteração da forma de onda (Harmônica, Surto, Ruído, Notching, Interharmônica etc). Neste caso, a sala técnica concentrará as soluções para os principais problemas.

Inicialmente, como irá conter equipamentos de alta performance:

  1. Deve ter o ambiente condicionado através de controle de umidade e temperatura.
  2. Deverá possuir um supressor de surto e transitórios para que não sofra o risco de queimar quando este distúrbio ocorrer.
  3. Deverá ser tratada a variação de tensão e a interrupção para que o equipamento continue funcionando e não perca seus parâmetros quando um destes distúrbios ocorrerem.
  4. Deverá fornecer a carga (sistemas de controle) uma senoide o mais próximo da perfeição, portanto devem ser tratadas todas as distorções que houver, como é o caso de harmônicas, através de filtros.
  5. E, por último, mas não menos importante, deve possuir dispositivos de controle de sobrecorrente (disjuntores ou fusíveis) especificamente dimensionados para a carga dos equipamentos de controle.
  6. Outros dispositivos de condicionamento podem ser agregados, caso seja necessário. É o caso de filtros de ruído ou filtros para inter-harmônicas, entre outros.

Pense nisso na sua próxima reforma ou projeto.

boxcolunistas-edson