A indústria da galvanoplastia e a importância da FUNDACENTRO (MTE)

No link abaixo você pode assistir a um vídeo sobre a indústria da galvanoplastia e constatar a importância da FUNDACENTRO (MTE) para a evolução do SST no Brasil.

A Fundacentro, Fundação Jorge Duprat e Figueiredo, é o maior centro de pesquisa da América Latina na área de Segurança e Saúde no Trabalho (SST), ligado ao Ministério do Trabalho e Emprego. Esta Instituição, ao longo de mais de quatro décadas de existência, é voltada para o estudo e pesquisa das condições dos ambientes de trabalho, com a participação de todos os agentes sociais envolvidos na questão.

Neste vídeo, as condições de trabalho servem como referência extremamente negativa, mostrando vários exemplos de condições que não devem acontecer no ambiente de trabalho:

– Ambiente de trabalho sujo, mal organizado, com pisos escorregadios;

– Fiações expostas, mostrando a falta de planejamento e projeto das instalações elétricas;

– Ausência total de cultura de segurança;

– Ausência de Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs) para tornar mais seguras as condições de trabalho;

– Disposição inadequada de máquinas e equipamentos;

– Trabalhadores sem fardamentos ou EPIs adequados para proteção dos riscos associados às suas atividades;

– Instalações improvisadas, demonstrando que a empresa estabeleceu suas atividades sem planejamento ou organização;

– Ritmo de trabalho estafante;

– Trabalhadores submetidos a condições de movimentação de cargas com excesso de peso;

– Ausência de exaustão de gases.

É importante ressaltar, que devido aos riscos aos quais os trabalhadores estão submetidos, a citar:

– Ruído;

– Calor;

– Eletricidade;

– Presença de névoas químicas (corrosivas, irritantes e narcóticas) e vapores metálicos;

E de acordo com a NR-15 – Atividades e Operações Insalubres, item 15.1.3: “São consideradas atividades ou operações insalubres as que se desenvolvem nas atividades mencionadas nos Anexos n.º 6, 13 e 14” e ainda em conformidade com o Anexo XIII – Agentes Químicos, da referida Norma Regulamentadora, para “Operações de galvanoplastia: douração, prateação, niquelagem, cromagem, zincagem, cobreagem, anodização de alumínio”, está previsto pagamento de adicional de insalubridade de grau médio aos trabalhadores.

Este triste exemplo nos faz refletir sobre condições mínimas que devem fazer de todo ambiente de trabalho e como sugestões de melhoria neste caso específico, poderíamos citar:

– Reforma para tornar os ambientes amplos e arejados;

– Reforma nos pisos para torná-los não lisos, evitando empoçamento de líquidos;

– Revisão do planejamento do trabalho e projeto de disposição de máquinas e equipamentos, evitando o excesso de esforço físico dos trabalhadores;

– Emprego de ritmo de trabalho compatível com o contigente operacional;

– Instalação de proteção de máquinas e equipamentos visando proteger os trabalhadores dos riscos de acidentes;

– Instalação de chuveiros lava-olhos;

– Emprego de dispositivos adequados para reduzir o desprendimento de névoas químicas durante os banhos químicos do processo;

– Emprego de sistema de exaustão que evite a aspiração de vapores prejudiciais à saúde pelos trabalhadores;

– Elaboração, construção e montagem de projeto de sistema elétrico adequado ao processo, de forma a proteger os trabalhadores do risco contra choque elétrico;

– Elaboração e implantação de plano de uso, distribuição, controle, guarda e higienização de EPIs aos trabalhadores, notadamente: luvas, botas, avental de borracha adequados;

– Adoção de pausas no trabalho para evitar estafa dos trabalhadores;

– Instalação de refeitórios adequados para a realização das refeições;

– Instalação e manutenção de banheiros e chuveiros limpos;

– Distribuição de uniformes adequados distribuídos e lavados na empresa;

– Tratamento dos efluentes químicos.

A atenção às condições de trabalho e os investimentos em pesquisa na área de Saúde e Segurança do Trabalho mostram que todos os acidentes podem e devem ser evitados, e mais ainda a importância dessa louvável instituição que é a FUNDACENTRO.

boxcolunistas-patricia