Finalmente a ABNT publicou o texto revisado da ABNT NBR 5419 na versão 2015 que trata de sistemas de proteção contra descargas atmosféricas.

Após 10 anos de muito trabalho de profissionais abnegados, o texto revisado da norma técnica ABNT NBR 5419, que trata de sistemas de proteção contra descargas atmosféricas – SPDA, foi publicado no final do mês de maio de 2015. O objetivo deste artigo não é discorrer sobre as mudanças técnicas da norma, mas sim falar de mais um momento de divisão de águas no assunto.

O tema Descargas Atmosféricas vem sendo alvo de discussões há anos, e a proteção das pessoas, animais e patrimônio é um dos pontos principais destas discussões. O novo texto da ABNT NBR 5419/2015 traz um grande avanço para esta discussão. O que trago aqui é uma mudança muito interessante neste novo texto da Norma, que passa pelas mudanças estruturais do texto, ou seja, o texto agora está dividido em 4 partes e publicadas como ABNT NBR 5419 parte 1, 2 3 e 4.

Cada uma destas tem um assunto específico descrito a seguir:

Parte 1 – versa sobre PRINCÍPIOS GERAIS,

Parte 2 – trata de GERENCIAMENTO DE RISCO,

Parte 3 – tem como tema central DANOS FÍSICOS À ESTRUTURA E PERIGO À VIDA,

E por fim, mas não menos importante,

Parte 4 – que traz para a 5419 a discussão sobre a proteção para os SISTEMAS ELÉTRICOS E ELETRÔNICOS INTERNOS NA ESTRUTURA.

Desta forma, podemos observar que a norma fica muito mais direta e objetiva. Por outro lado, como ganhou partes e cada uma destas partes ganhou mais detalhes, a norma ganhou um volume muito maior e chega a 309 páginas somadas. Naturalmente, o valor da norma completa também ficou maior e não sai por menos de R$818,00 pela ABNT. Mas vale lembrar que a ABNT possui convênios com instituições como os CREA´s que disponibilizam as normas com 50% de desconto e ainda há a possibilidade de consultá-las nestes ambientes.

Quero terminar este artigo com um alerta.

A ABNT através do COBEI tem se esforçado para criar, revisar, cancelar e até confirmar normas técnicas das áreas de Eletroeletrônica. Profissionais de todos os segmentos, se reúnem diariamente em algum lugar do país para participarem desta missão e sem receber nada por isso.

A discussão em qualquer elaboração ou revisão de normas passa sempre pelo item segurança como premissa, mas de nada adianta todo este trabalho se a atitude das pessoas neste país continuar a privilegiar o “jeitinho” sem procurar por profissionais habilitados e desprezando o uso de normas.

E ao fazer isso, arriscam suas próprias reputações, colocando em risco a vida de pessoas e animais, esperando que quando o acidente acontecer, um processo judicial frouxo o livre de pagar pela responsabilidade.

 boxcolunistas-edson